quarta-feira, 5 de abril de 2017

Será Nuno Espírito Santo o treinador ideal para o FC Porto?


Desde a sua escolha,que eu nunca disse que queria o Nuno Espírito Santo a comandar o FC Porto. Não tenho nada contra ele enquanto pessoa nem enquanto treinador. Mostrou ser um líder quando cá passou como guarda-redes mas para treinar o FC Porto penso que ainda lhe falta muita "sopa". 


O percurso do Nuno

Nuno Espírito-Santo começou a carreira de treinador como treinador dos guarda-redes do Málaga e depois dos gregos do Panathinaikos. Tudo isto com Jesualdo Ferreira,com quem partiu no final da temporada 2009/2010 após a falha na conquista do pentacampeonato. 

Em 2012/2013 decide começar a carreira como treinador principal pegando no Rio Ave que havia rescindido com Carlos Brito. Ao serviço dos vilacondenses,Nuno conseguiu um 6ª lugar ficando ás portas da Liga Europa. No ano seguinte,leva a equipa ás finais da Taça da Liga e da Taça de Portugal eliminado em ambas o Sporting de Braga. No entanto foi derrotado pelo super-Benfica liderado por Jorge Jesus. No campeonato,a prestação da equipa ficou aquém das expectativas mas o trabalho de Nuno foi reconhecido e valorizado. Tanto é que no fim dessa época,os responsáveis do SC Braga entraram em contactos com o Rio Ave para tentar a contratação do treinador.

Nuno acabou por ir parar ao Valência pela mão de Jorge Mendes onde na primeira época conseguiu um fantástico 4º lugar e onde travou Barcelona,Real Madrid e Atlético. Só que no ano seguinte,as coisas pioraram para o treinador. Apesar de apurar a turma do Mestalla para a Champions,o percurso europeu foi fraco e foram eliminados pelo estrante KA Gent da Bélgica. No campeonato,as coisas não estavam famosas e no inicio de dezembro,Nuno era despedido do Valência.


A chegada ao FC Porto

Após a rescisão com José Peseiro,o FC Porto avançou para a escolha do novo treinador. Falou-se muito em Marco Silva,só que o Olympiakos não cedeu nas negociações e a escolha recaiu em Nuno Espírito Santo,um homem "da casa".

Só que ao longo desta temporada, Nuno empatou jogos que eram extremamente proibidos de empatar. As substituições realizadas durante os jogos demonstram que Nuno a certa altura fica nervoso e não sabe tomar as decisões mais corretas para o bom funcionamento da equipa. O empate com o Benfica no Dragão demonstrou isso. Tirar do campo,os melhores jogadores e que estavam a dar água pela barba aos defesas encarnados (Corona e Óliver Torres) foi um exemplo disso. 

Com isto não ponho em causa o trabalho defensivo feito pelo Nuno,apenas acho que Nuno precisa de aprender mais um pouco e aproveitar os deslizes dos rivais.